[ARQUITETURA NO MUNDO] Países da Copa são mais que futebol

Ao viajar pelo mundo da arquitetura, você vai perceber que os países da Copa, além do futebol, são experts em design. Vem passear por estas culturas!

A Copa do Mundo é um momento propício não só para discutir futebol e bater aquele papo entre amigos. Nós aqui da redação enxergamos uma baita oportunidade para discutir design inspirados pelos países que estão participando da competição. Por isso, no post de hoje, a gente separou as principais características de alguns dos países que, além de mostrarem muito talento futebolístico, também são um show à parte no quesito arquitetura no mundo. Acompanhe e eleja a sua favorita nos comentários!

Arquitetura no mundo: a Rússia

É a arquitetura que está em evidência atualmente, afinal, estamos falando do país-sede da Copa do Mundo 2018. Os donos da casa, além de avançarem para as quartas de final da competição, também mostram que tem muita história na arquitetura e acumulam centenas de características únicas em anos e mais anos. De maneira geral, o estilo arquitetônico russo é influenciado diretamente pelo estilo bizantino que, por sua vez, tem como característica a utilização de grandes torres e cúpulas gigantescas.

arquitetura-pelo-mundo-russia
Catedral de São Basílio, em Moscou, Rússia.
arquitetura-pelo-mundo-russia
Grande Palácio do Kremlin, em Moscou, Rússia.

Ao longo dos anos, foi natural que a Rússia sofresse influências europeias e, logo, grandes edifícios começaram a marcar a arquitetura do país. No entanto, muitos destas edificações foram destruídas durante a Segunda Guerra e outros movimentos alternativos se iniciaram à medida que a sociedade russa avançava. Além dos movimentos arquitetônicos que renegavam a arquitetura moderna, teve quem quisesse padronizar e usar novos materiais.

Arquitetura Espanhola

Eles eram favoritos desta Copa do Mundo e tinham muitas chances de ir adiante, só que, inacreditavelmente, a seleção espanhola caiu nas oitavas e perdeu para a Rússia. Na arquitetura, a Espanha é um bom ponto de partida para quem ama o assunto e todas as características deste país que é um dos berços do design. E é bem importante entender que o design hispânico não se resume apenas ao grande Antoni Gaudí. A história da arquitetura espanhola, até o século XVIII, foi marcada pela mescla culturais de diversos povos que lutaram por este território – seja dos romanos aos povos árabes. Mas foi o estilo gótico francês que surpreende e que marca grandes edificações do país, como a Catedral de Segóvia, por exemplo, e a própria Basílica da Sagrada Família, marcadas pelas grandes abóbadas e muitos detalhes externos e internos.

arquitetura-pelo-mundo-espanha
Basílica da Sagrada Família, Barcelona, Espanha.

Leia também:
15 receitas incríveis e fáceis de petiscos para Copa
Veja ótimas dicas de como decorar a casa para a Copa

Arquitetura Islandesa

A Islândia foi o menor país a disputar a Copa 2018. Se não bastasse, foi a primeira vez que esta seleção se classificou para uma competição deste nível. Por mais que os jogares sequer tenham avançado para as oitavas, eles marcaram a história do país e deixaram todos os habitantes muito orgulhosos pela campanha apresentada. Na arquitetura, é comum perceber a construção de casinhas coloridas e que parecem mais uma grande maquete. De modo geral, não existem grandes edifícios muito altos e o estilo é uma influência em todos os países escandinavos, que usam muita madeira nas construções. Outra curiosidade são as casinhas com ‘grama’ no telhado. A ideia é que, durante o clima mais frio (e lá realmente é muito frio), este verde proporcione mais conforto térmico.

arquitetura-pelo-mundo-islandia

Arquitetura Mexicana

O mais novo eliminado da Copa do Mundo tem muito a nos mostrar culturalmente – e não estamos falando aqui de tequila ou pimenta. Na arquitetura, o México, como qualquer outro país das Américas, sofreu influências europeias – e, neste caso, especificamente o contato direto foi com os espanhóis, que no período colonial, construíram grandes edificações usando mão de obra indígena – principalmente suntuosas catedrais.

A partir do século XX, muito por conta dos movimentos artísticos nacionais e internacionais, percebemos a adoção do que é moderno e o grande objetivo de trazer identidade ao México, além daquilo que foi ‘importado’ durante a colonização. Grandes edifícios começaram a ser construídos e a imponência e as linhas retas surgiram como um diferencial. Um movimento arquitetônico muito parecido com o que aconteceu no Brasil – país colonizado que se reinventou com o estilo contemporâneo.

arquitetura-pelo-mundo-mexico
Catedral Metropolitana da Cidade do México.

Arquitetura Japonesa

Os japoneses fizeram uma grande campanha na Copa do Mundo 2018 mas, infelizmente, perderam de virada para a Bélgica (o berço da Arte Nouveau). De maneira geral, a gente acaba esta lista da arquitetura pelo mundo elencando aquilo que consideramos exótico ao olhar ocidental. A arquitetura mescla aquilo que é moderno e antigo sem qualquer cerimônia. Se de um lado eles são uma grande referência da modernidade e da tecnologia, do outro a gente observa a tradicionalidade dos templos de telhado curvo, palácios e das casinhas de madeira cercadas por um belo jardim. Nota-se a preocupação em construir edificações que de alguma forma estejam ligadas à natureza.

arquitetura-pelo-mundo-japao

Agora que você conheceu um pouquinho mais da arquitetura no mundo, conte aqui nos comentários o que você achou e qual gostou mais. Achou que faltou algum país, elenque nos comentários também!

Com informações de Viva Decora, Casa Vogue, Blog da Arquitetura, Bontempo, Info Escola, ArchDaily, Caia no Mundo, Arquitetura Russa.
Imagens: Pinterest, Veja, Viajejet, Smithsonianmag, Celebrations Cake Decorating.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.